Frete grátis em comprar acima de R$ 300,00
Carrinho (0) Fechar

Nenhum produto no carrinho.

Carrinho (0) Fechar

Nenhum produto no carrinho.

Home Chimarrão Erva-mate: mais que chimarrão!

Erva-mate: mais que chimarrão!

Chimarrão na cuia

Reza a lenda que a erva-mate teria sido dada de presente a um velho guerreiro guarani, que, com a saúde debilitada, dependia dos cuidados da filha para sobreviver, impedindo-a, assim, de se casar. O presenteador teria sido um mensageiro de Tupã, que atendeu aos pedidos do velho de voltar a ter as forças da juventude.

 

Essa história faz referência a uma das propriedades mais importantes da erva-mate: o seu papel de combate ao envelhecimento precoce e de estimulante da nossa disposição física e mental. E não tem nada de mito ou lenda nessa asserção – trata-se de propriedades comprovadas cientificamente! De acordo com pesquisas desenvolvidas pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, o chá de mate é um dos alimentos mais poderosos do mundo.

 

No post de hoje, nós da Mateando fazemos uma singela homenagem a esta planta tão querida em plagas sulistas, que não à toa é por aqui conhecida como a “joia verde da América Latina”. Quais as principais características, formas de consumo, curiosidades e benefícios da erva-mate? Continue a leitura e conheça o essencial sobre esta bebida que faz parte da nossa vida!

 

O que é a erva-mate?

A erva-mate vem de uma planta com caule cinza, folhas ovais e frutos pequenos de coloração verde ou vermelho-arroxeado. De nome científico é Ilex paraguariensis, ela se desenvolve naturalmente no sul do Brasil, no norte da Argentina e no leste do Paraguai e foi descrita pela primeira vez em 1820 por um botânico francês.

 

Essa planta não é consumida em seu estado natural, podendo ser comprada seca ou em formato de gotas. Ela deve passar por algumas etapas de processamento antes de chegar ao consumidor. Tais etapas envolvem o branqueamento, secagem e maturação das folhas.

 

Qual a origem do consumo da erva-mate?

A origem do consumo desta planta remonta ao séc. XVI e aos índios guarani da Argentina. Foram eles que a apresentam aos colonizadores espanhóis.

 

A palavra “mate” vem precisamente de uma palavra indígena que significa “cuia” ou “cabaça”. O nome era utilizado para denominar o recipiente onde se tomava a da infusão de folhas de erva-mate. Por extensão, passou também a designar o seu conteúdo um pouco por toda a América do Sul.

 

No Brasil, os colonizadores jesuítas foram os principais promotores do cultivo comercial do mate. A planta chegou a ser proibida no sul do país, sendo tachada de “erva do diabo”, mas aos poucos o uso passou a ser incentivado como forma de afastar os índios das bebidas alcoólicas.

 

Essa mistura cultural entre os povos nativos da América do Sul e os colonizadores europeus resultou em uma tradição local, que se difundiu pelo continente, em países como Paraguai, Argentina, Uruguai, Bolívia e Chile.

 

Quais as principais formas de preparo da erva-mate?

diferentes formas de consumir a erva-mate como bebida:

– Mate ou chimarrão é a bebida produzida com infusão em água quente, muito popular não só no sul do Brasil, mas também na Argentina e no Uruguai.

– Tererê é a bebida produzida com água fria, mais consumida no Paraguai e no centro-oeste brasileiro.

– Chá mate é o chá obtido a partir das folhas tostadas da erva-mate. É consumido em infusão ou como bebida instantânea gelada.

 

Qual a composição química da erva-mate?

Rica em nutrientes, minerais e vitaminas, a erva-mate inclui os seguintes compostos:

– xantinas, substâncias que atuam como estimulantes e incluem a cafeína e a teobromina, são encontrados no café e no chocolate;

– derivados de cafeoil, principais antioxidantes da erva-mate;

– polifenóis: outro grande grupo de antioxidantes;

– saponinas: são eles que dão aquele gostinho amargo à bebida; têm propriedades anti-inflamatórias, ajudam a reduzir o colesterol e emulsificante.

 

Quais os benefícios da erva-mate?

Como dissemos de início, a erva-mate é um dos alimentos mais extraordinários que conhecemos. Os seus benefícios são inúmeros e fica até difícil fazer um resumo, mas a gente tentou. Dá uma olhada nesta compilação:

 

– Combate o envelhecimento precoce

A erva-mate auxilia na prevenção do envelhecimento precoce, como já dissemos. Isso se dá porque as substâncias antioxidantes presentes nesta planta combatem os radicais livres, que são os grandes responsáveis por nos envelhecer. A quantidade de antioxidantes em questão é inclusive maior do que a do chá-verde, um famosinho na prevenção do envelhecimento.

Chimarrão é, por isso, um inimigo das rugas e linhas de expressão.

 

– Estimula a atividade mental, diminui o cansaço físico e mental e aumenta a concentração

Isso se deve, basicamente, à presença de cafeína. Contudo, os efeitos colaterais desta bebida são muito menores do que os do café, porque a concentração é menor – para você ter uma ideia, em 100 ml de chimarrão, a quantidade de cafeína é cerca de 13 vezes menor que na mesma dose de café, conforme você confere aqui.

 

– Acelera o metabolismo e diminui o colesterol e triglicérides

A erva-mate possui propriedades comprovadas de combate à constipação intestinal, ou seja, ao mau funcionamento do intestino. Por isso é que tomar um bom chimas depois de um churrasco pesado dá aquela sensação de alívio e de uma digestão mais agradável.

 

E sabe as saposinas que referimos na pergunta anterior? Então, presentes na erva-mate, elas ajudam a reduzir a concentração plasmática do colesterol ruim em até 12% (segundo este estudo), diminuindo a absorção intestinal de gorduras e aumentando o poder de excreção delas pelo organismo, devido a uma ação emulsificante.

 

Estudos já mostraram que a erva-mate pode também auxiliar na redução do peso corporal e de gordura abdominal – mas, claro, esse consumo deve estar associado a uma dieta saudável e a exercícios físicos. Em um estudo de 2014, os participantes que ingeriram erva-mate moída queimaram 24% mais gordura durante exercícios de intensidade moderada.

 

– Efeito anti-inflamatório

As saponinas têm propriedades anti-inflamatórias, como já dissemos. Isso ajuda a podem fortalecer o sistema imunológico e a manter-nos mais saudáveis.

Além disso, a erva-mate fornece quantidades de vitamina C, vitamina E, selênio e zinco.

 

– Prevenção de doenças

Esta pesquisa da Universidade de São Paulo concluiu que a erva-mate é uma excelente fonte de compostos bioativos, que pode auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculares e doenças crônicas, como o câncer.

 

– Efeito diurético

O consumo de erva-mate estimula a eliminação de fluidos (água e outras substâncias), o que, consequentemente, aumenta a eliminação de sódio do nosso organismo. Isso, por sua vez, faz com que também diminua a quantidade de fluidos nos nossos vasos sanguíneos, diminuindo também a pressão arterial.

 

Falta mencionar ainda os benefícios para a alma que uma boa erva-mate traz. A propósito, em 1858, o médico Roberto Avé-Lallemant escreveu assim em sua obra “Viagem pelo Paraná”:

 

“É o mate a saudação da chegada, o símbolo da hospitalidade, o sinal da reconciliação. Tudo o que em nossa civilização se compreende como amor, amizade, estima e sacrifício, tudo o que é elevado e bom impulso da alma humana, do coração, tudo está entretecido e entrelaçado com o ato de preparar o mate, servi-lo e tomá-lo em comum”.

 

É com estas palavras inspiradoras que fechamos a nossa homenagem à erva-mate. E você, já tomou um chimas hoje?

 

Para acompanhar os nossos próximos posts, siga as nossas redes sociais: clique para curtir a nossa página no Facebook e no Instagram.

Até o próximo post!

Roder Cypriano

Mateando

 

Post relacionado

preloader