Frete grátis em comprar acima de R$ 300,00
Carrinho (0) Fechar

Nenhum produto no carrinho.

Carrinho (0) Fechar

Nenhum produto no carrinho.

Home Campos de cima da Serra Campos de Cima da Serra: Jaquirana

Campos de Cima da Serra: Jaquirana

Campos de Cima da Serra: Jaquirana 1

O nome do município de Jaquirana é herança indígena e deriva do termo “yaquirana”, que em tupi-guarani significa “cigarra cantadeira”, animal existente na região. A história do local remonta a 1900, quando, durante o desbravamento e a colonização da Serra Gaúcha, ali chegaram colonizadores em busca da madeira, o então chamado de “ouro branco”. Hoje, é cidade é inclusive conhecida como a Capital da Madeira no Rio Grande do Sul.

Jaquirana está situada a 200 km da capital Porto Alegre e possui uma população de cerca de 5 mil habitantes. Com uma topografia caracterizada por montanhas, ondulações, vales, campos e áreas de mata nativa, a cidade propõe ao viajante diversos atrativos para quem gosta de natureza e aventura.

 

Dando continuidade à nossa série dedicada às belezas da região de Campos de Cima da Serra, apresentamos dicas de visitação para quem deseja explorar a região e conhecer as riquezas do nosso estado. Vem com a gente!

 

O que visitar em Jaquirana?

A seguir, preparamos uma lista de lugares e atividades imperdíveis para quem planeja explorar Jaquirana.


Cascata Princesa dos Campos

Situada no Arroio dos Novilhos, na RS 476, esta cachoeira possui paredões de pedras e cascatas com trilhas. No local, há estrutura para camping, trilhas ecológicas, piscinas naturais e um campo de futebol. Há ainda a possibilidade de prática de rapel, para quem possui os equipamentos adequados.

 

Algumas outras cascatas que valem a pena conhecer na região são: Cascata do Venâncios (situada no rio Camisas – acesso pela estrada Cambará-Jaquirana); Cascata do Funil (situada no rio das Antas – acesso pela estrada Boa Vista); e Cascata Invernada de Baixo (situada no arroio Boqueirão – acesso estrada da Boa Vista).

 

Passo do S

Localizado no Parque Estadual do Tainhas a cerca de 10 km da cidade de Jaquirana, este passeio sinuoso (daí o motivo do seu nome) consiste em uma travessia do rio Tainhas por uma trilha que atravessa um jardim de bromélias e de flores de outras espécies. Dá para fazer a travessia até a outra margem de carro, a cavalo ou a pé – são cerca de 230 metros com um percurso demarcado por estacas e uma profundidade de cerca de 10 cm. O passeio termina com a vista para uma queda d’água de aproximadamente 100 m – a Cachoeira do Passo do S. Atenção! O percurso é acidentado e não é aconselhável para carros baixos.

 

Não há custo para visitação, que pode acontecer em qualquer horário do dia. Não há local para alimentação, por isso é aconselhável levar água e alimentos na mochila.

 

Morro da Cruz

Localizado no Morro da Cruz, de onde se pode ver toda a cidade e seus arredores, está o Cristo Redentor de Jaquirana. São cerca de 100 degraus para chegar até ao topo, mas a paisagem vale muito a pena. Neste morro está também instalada a Trincheira da Revolução, com três orifícios escavados na terra, que serviam de esconderijo aos chimangos na Revolução de 1923.

 

Trilhas ecológicas e passeios a cavalo

A cidade de Jaquirana possui diversas trilhas ecológicas, passeios durante os quais pode-se passear por regiões pouco exploradas, desfrutar de ar puro e do canto dos pássaros e de uma fauna e flora extremamente ricas.

Há também empresas que oferecem passeios a cavalo, com durações variadas. No percurso, há paradas para descanso e aperto de encilhas, até a chegada a um canto apropriado para um piquenique, à beira de um rio ou ao pé de uma cachoeira. O passeio geralmente é finalizado em uma fazenda, com pausa para jantar ou pernoite. Consulte o site oficial da Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul para obter informações sobre as empresas licenciadas: https://www.turismo.rs.gov.br

Há ainda o atrativo dos pesque-pague – na região há o Pesque-pague Camping Recanto dos Pinhais e Pesque-pague Chácara dos Pinhais.

 

Espaço Cultural Ney Azambuja

Espécie de museu, este espaço relembra os tempos remotos de Jaquirana. Possui peças de porcelana antiga, ouro, prata e bronze. Pelo acervo, é possível reconstituir um pouco da história dos fundadores da cidade. Os objetos pertenceram à poeta Ney Azambuja, moradora de Jaquirana.

 

Onde ficar?

Uma boa opção para quem visita a cidade é ficar na Paradouro Princesa dos Campos, na Estrada Princesa do Campo, a 3 km da estrada asfaltada RS 110. À volta da pousada, há uma cascata entremeio à natureza abundante, ideal para passeios ao ar livre e trilhas.

 

Jaquirana é um local ideal para relaxar e recarregar as baterias. Para não perder pitada da nossa série dedicada a Campos de Cima da Serra, é só seguir as nossas redes sociais – estamos no Facebook e no Instagram. Até a nossa próxima!

Roder Cypriano

Mateando

Post relacionado

preloader